Kindle Price: CDN$ 1.29
includes free international wireless delivery via Amazon Whispernet

These promotions will be applied to this item:

Kindle app logo image

Download the free Kindle app and start reading Kindle books instantly on your smartphone, tablet, or computer – no Kindle device required. Learn more

Read instantly on your browser with Kindle Cloud Reader.

Using your mobile phone camera, scan the code below and download the Kindle app.

QR code to download the Kindle app

Dom Quixote (Portuguese Edition) by [Miguel de Cervantes]

Follow the Author

Something went wrong. Please try your request again later.

Dom Quixote (Portuguese Edition) Kindle Edition

4.6 out of 5 stars 146 ratings

Amazon Price
New from Used from
Kindle Edition
Kindle Edition, June 14 2014
$1.29

Product details

  • ASIN ‏ : ‎ B00L01IX0M
  • Publisher ‏ : ‎ Nostrum Editora (June 14 2014)
  • Language ‏ : ‎ Portuguese
  • File size ‏ : ‎ 1791 KB
  • Text-to-Speech ‏ : ‎ Enabled
  • Screen Reader ‏ : ‎ Supported
  • Enhanced typesetting ‏ : ‎ Enabled
  • Word Wise ‏ : ‎ Not Enabled
  • Sticky notes ‏ : ‎ On Kindle Scribe
  • Print length ‏ : ‎ 1781 pages
  • Customer Reviews:
    4.6 out of 5 stars 146 ratings

About the author

Follow authors to get new release updates, plus improved recommendations.
Brief content visible, double tap to read full content.
Full content visible, double tap to read brief content.

Miguel de Cervantes Saavedra (Alcalá de Henares, 29 de septiembre de 1547-Madrid, 22 de abril de 1616) fue un soldado, novelista, poeta y dramaturgo español.

Es considerado la máxima figura de la literatura española y es universalmente conocido por haber escrito Don Quijote de la Mancha, que muchos críticos han descrito como la primera novela moderna y una de las mejores obras de la literatura universal, además de ser el libro más editado y traducido de la historia, sólo superado por la Biblia. Se le ha dado el sobrenombre de «Príncipe de los Ingenios».

Cervantes es sumamente original. Parodiando un género que empezaba a periclitar, como el de los libros de caballerías, creó otro género sumamente vivaz, la novela polifónica, donde se superponen las cosmovisiones y los puntos de vista hasta confundirse en complejidad con la misma realidad, recurriendo incluso a juegos metaficcionales. En la época la épica podía escribirse también en prosa, y con el precedente en el teatro del poco respeto a los modelos clásicos de Lope de Vega, le cupo a él en suma fraguar la fórmula del realismo en la narrativa tal y como había sido preanunciada en España por toda una tradición literaria desde el Cantar del Mío Cid, ofreciéndosela a Europa, donde Cervantes tuvo más discípulos que en España. La novela realista entera del siglo XIX está marcada por este magisterio. Por otra parte, otra gran obra maestra de Cervantes, las Novelas ejemplares, demuestra la amplitud de miras de su espíritu y su deseo de experimentar con las estructuras narrativas. En esta colección de novelas el autor experimenta con la novela bizantina (La española inglesa), la novela policíaca o criminal (La fuerza de la sangre, El celoso extremeño), el diálogo lucianesco (El coloquio de los perros), la miscelánea de sentencias y donaires (El licenciado Vidriera), la novela picaresca (Rinconete y Cortadillo), la narración constituida sobre una anagnórisis (La gitanilla), etc.

La Editorial Alvi Books le dedicó, como tributo y reconocimiento, este espacio en Amazon en 2016.

Customer reviews

4.6 out of 5 stars
4.6 out of 5
146 global ratings

Top reviews from Canada

There are 0 reviews and 0 ratings from Canada

Top reviews from other countries

thiagoluzzi.wordpress
3.0 out of 5 stars A edição tem um problema grave: falta-lhe um capítulo!
Reviewed in Brazil 🇧🇷 on March 20, 2019
Verified Purchase
Customer image
3.0 out of 5 stars A edição tem um problema grave: falta-lhe um capítulo!
Reviewed in Brazil 🇧🇷 on March 20, 2019
1 - QUANTO À EDIÇÃO

Começo por uma informação que certamente vale um voto “ÚTIL”: a edição, tal como está hoje, 20/3/2019, tem um problema incontornável: o Capítulo XL da Parte I está faltando, foi simplesmente pulado! Tal erro é facilmente detectável pelo sumário, então, antes de comprar o livro, dê uma olhada na “preview” para ver se foi corrigido. Estou notificando a editora Nostrum a respeito (eles gentilmente dispõem um endereço de e-mail ao final do e-book).

No mais, esta edição está boa. Há uns deslizes menores, provavelmente provenientes do mecanismo de OCR que gerou a versão em Domínio Público, mas nada disso prejudica o ritmo de leitura ou a compreensão do texto. O arquivo para Kindle possui sumário no início, com “links” que levam você a cada capítulo; no entanto a navegação pelos capítulos pelas “setas” (direita/esquerda) não é possível, já que elas só te ajudam a navegar entre as partes I e II, e não no interior de cada parte.

A tradução é em português de lei; trata-se do texto dos Viscondes de Castilho e Azevedo, praticamente o mesmo que foi publicado na versão em capa dura da editora Nova Cultural, que está nos sebos por aí. Diferem porque a da Nova Cultural tem diversas notas de rodapé, ausentes na nossa versão de Kindle, e também há entre elas uma ou outra diferença na pontuação.

De todo o modo, a versão portuguesa é excelente, com um sabor popular muito agradável; a distância cronológica entre nós e os tradutores é grande, mas eu garanto que você vai “sentir” mais o português dos Viscondes portugueses dos anos 1800 do que, sei lá, o de Oswald de Andrade em “Serafim Ponte Grande” — para pegar um autor que jurava escrever em português “brasileiro” e “popular”.

2 - QUANTO AO “DOM QUIXOTE”

Trata-se de um clássico que realmente merece tal posição. É uma obra extensa, extensa até demais, mas não é cansativa — talvez em um ou outro episódios, certo não no conjunto.

A impressão que tive é a de um livro que comporta infinitas “adaptações” e infinitas boas adaptações. Há uma miríade de histórias menores, enredos paralelos, episódios cômicos que se vão sucedendo e até se cruzando, mas sem nenhuma complexidade excessiva, como se o autor implorasse para ser investigado e relido. Nada disso. Tal multiplicidade dá ao livro um caráter como que “aberto” e “arejado”, quase que espelhando os prados e bosques sem mapa por onde vai buscar suas aventuras o nosso Dom Quixote. Um adaptador, que tivesse por missão encurtar a obra, teria trabalho apenas em escolher qual das inúmeras linhas temáticas possíveis ele elegeria para apanhar seus episódios. (Aliás, esses dias estive lendo os primeiros capítulos de “Uma Poética de Romance” de Autran Dourado, e vi que ele teoriza o Quixote mais ou menos nessa direção.)

Uma figura de linguagem muito presente na obra é a ironia. Muitas vezes, ela acontece pelo estilo, em certos parágrafos repletos de descrições derramadas ou discursos pomposos, aludindo em tom de paródia a outros gêneros literários. No fundo de tudo isso, há uma grande ironia com os próprios romances de cavalaria, pois foi lendo tais livros que Dom Quixote ficou com o “miolo mole” e decidiu partir para suas alucinadas andanças.

Há trechos de complexa engenharia de romance (por exemplo, tudo o que envolve a história de Cardênio, Fernando, Lucinda e Dorotéia), em que as surpresas e os encontros são muito bem bolados.
Há trechos dialogados simplesmente incríveis, Sancho Pança sendo muitas vezes peça central para a produção da agudeza bem-humorada de tais cenas — como não gravar pelo menos alguns dos rifões de Sancho? “Mais vale um toma que dois te darei”, “muitos vão buscar lã e vêm tosquiados” e assim por diante.
Algumas descrições e a construção de alguns períodos mostram que o autor domina os efeitos da língua (e que os tradutores souberam manter sua arte), merecendo cópia e estudo de quem quer evoluir em sua técnica literária.
A “Parte II” contém um jogo entre realidade e ficção que deve ser o primeiro da história da literatura, pois Cervantes faz Dom Quixote encontrar, na história, um volume de Avellaneda que contém a falsa continuação de “Dom Quixote”, a qual foi realmente publicada. O autor dá assim ensejo a que o próprio fidalgo desmascare o livro impostor.

Enfim, esses são apenas alguns dos pontos que podem ser destacados dessa leitura empolgante e fundamental para quem deseja educar seu imaginário. O livro é longo, sim, mas o fato de que pode ser lido aos poucos, no ritmo das andanças, deve confortar o leitor.

3 - CONCLUSÃO: NOTA

O texto em si merece a nota máxima, mas a falha da edição rebaixa-a bem. Ficará com três estrelas até eu ficar sabendo que o problema com o Capítulo 40 da Parte I foi corrigido.
Images in this review
Customer image
Customer image
45 people found this helpful
Report abuse
Cliente Kindle
5.0 out of 5 stars Clássico dos clássicos
Reviewed in Brazil 🇧🇷 on March 2, 2021
Verified Purchase
One person found this helpful
Report abuse
Cliente Amazon
5.0 out of 5 stars Compra de um livro
Reviewed in Brazil 🇧🇷 on February 17, 2017
Verified Purchase
9 people found this helpful
Report abuse
Pâmela Vieira
5.0 out of 5 stars Ótima adaptação!
Reviewed in Brazil 🇧🇷 on December 4, 2020
Verified Purchase
Marcelo B Silva
4.0 out of 5 stars Livro paradidático
Reviewed in Brazil 🇧🇷 on August 16, 2022
Verified Purchase
Report an issue

Does this item contain inappropriate content?
Do you believe that this item violates a copyright?
Does this item contain quality or formatting issues?